Esperança que vive em nós

Não acreditava. Perdia tudo o que conquistara e vencera tudo o que não precisei. A noite era escura e não havia cor. De facto, só assim percebi que as estrelas brilhavam, tinham a cor dos teus olhos, a cor da minha esperança e a força que nos une. Que essa luz, que me ilumina, nunca…

Só, em Paris

O céu que procuro nunca foi meu. Este topo escuro de muito negrume, de vago futuro, decidiu dar-me algo teu. Como se um beijo me caiu na face, assustado por tal inesperado, o dedo vagueou pelo tocado. Sem perceber o enlace senti o frio do floco de neve perfeito, senti o tempo parar e provei…

Roma I

Ser-se romano em Roma como é o comum dizer desvende-me o inóspito sintoma que não preciso sempre de vencer. Se pelo Coliseu onde o decesso foi celebrado como poder e recreação, na Fontana de Trevi encontrei o regresso ao renascimento da água para a nossa purificação. Da imponência da piazza Venezia se destina o que…

Quando escreves em mim

Eu conheço-me bem. Pelo menos sei porque não choro e sei que não me torço por mentir. Sei porque sofro sem segredo com frio, sem medo. Vou ficando por aqui à tua espera. Preciso de ti, que trates de mim que me impeças de me maltratar. De todas as estórias que li de super-heróis, de…

Náufrago

O vasto horizonte azul deformado por uma visão sem filtro de luz, orienta um rumo que conduz por um mar outrora mal navegado. O vento leva-me. As ondas decidem a oscilação, a maré agarra e puxa-me na direcção do teu coração. Os meus olhos rasos d’água precisavam de um sopro que limpa esta mágoa, que…

As cores

As tuas reflexões sentidas e honestas com o teu interior, perdido, vazio, cruelmente sem rumo impedem-me de entrar aí, vindo assim, daqui, de mim em ti. Procuro nessa imensidão cheia de vida devasta (no meu intuito) o teu encontro com o significado, fortificado, do que são feitos os sonhos. Essa névoa escura, de cor ausente,…

Luz

O novo hábito rejuvenescedor de ver a vida pela luz dos teus olhos, livra-me dos vincos do rosto, das impurezas que me assolaram e me deixaram marcas fundas. Profundas. Profundas sobre sombras sem resvalo aparente porque por lá não me perco. Não as quero esconder, fazem parte de mim, do meu caminho do que hoje…

O céu é imenso

Alcança tudo o que sonhas… aquilo que não tem alcance, aquilo que te dizem que nunca lá chegarás. Não olhes para baixo onde não encontras a imensidão do espaço à tua volta. No chão há um limite, no horizonte do céu, o infinito. O teu erro, agora, é a solução no teu futuro que outrora…

Sentir

Como explicar o que se sente quando as palavras são o que não são, quando se soltam em vão e se escrevem em tinta permanente? Sentia. Mas não mentia o que sentia. Não o dizia para não mentir mas pedia tudo só para o sentir. A vida transforma-me, é ruim enviou-me para a escuridão… A…

Life has those things

I think I was blind, not sure. Maybe I could see some colours: some black, some white, something grey in between but nothing fun, no joy, no rimes, everything sad living into darkness. Maybe, life has those things. I wasn’t afraid. I was strong. Life gave me the white, do you remember? In that moment…